Se injetar sangue é tão proibido quanto ingeri-lo, o que dizer dos transplantes de órgãos?

0
73

      Quando se trata de transfusões de sangue, a bíblia é clara na ordem de ‘abster-se de sangue’, o que inclui qualquer método, seja oral ou intravenoso, de inserção de sangue no corpo humano. (Atos 15:28, 29)

      Recebi o seguinte questionamento de alguém que acompanha a página (o texto transcrito está abaixo da imagem a fim de facilitar a leitura):

“Já que inserir é tão proibido quanto o consumir (e vocês até forçam uma coisa necessariamente a significar outra) então se vocês aceitam doação de órgãos isso seria canibalismo, portanto, vocês são canibais.

       Antes de começar a responder a esse questionamento sincero, é importante esclarecer alguns pontos sobre transfusões de sangue.

  1. O ARGUMENTO DO SANGUE

        As Testemunhas de Jeová (TJs) possuem um argumento bastante conciso e sólido em favor de sua posição de recusa de transfusões de sangue por razões bíblicas. O argumento funciona conforme você vai ler após as citações dos textos bíblicos.

 

 

  • Premissa 1: O sangue representa a vida;

  • Premissa 2: Por representar a vida, não pode ser consumido;

  • Premissa 3: Não deixa de representar a vida ao ser injetado nas veias;

  • Logo: Por representar a vida, não pode ser injetado nas veias.

       Esse é o argumento no que diz respeito às transfusões de sangue. O ponto que você deve ter em mente agora é: Absolutamente nada daquilo que for dito a respeito dos transplantes de órgãos vai alterar a conclusão desse argumento. Assim, a questão dos transplantes de órgãos deverá ser analisada por si só, não sob a ótica do argumento do sangue. E é aqui que encontramos o primeiro erro no argumento de muitos: muitos tentam apontar uma conclusão errada sobre transfusões de sangue argumentando sobre transplantes de órgãos. No entanto, uma coisa não possui nenhuma ligação com a outra.

  1. ‘ABSTENHAM-SE DE COCAÍNA’

     Resultado de imagem para thinking png A bíblia não contém a ordem “abstenham-se de cocaína”. Mas imaginemos que em um mundo possível (veja o vídeo abaixo) fosse comum as pessoas cheirarem cocaína nos tempos bíblicos.

 

      Então, neste mundo possível, um escritor bíblico tivesse escrito:

 

“ABSTENHAM-SE DE COCAÍNA”

 

      A grande questão que devemos nos fazer agora é: Por que razão deveríamos nos abster de cocaína em tal mundo possível? Eis a razão dada:

Porque cocaína é uma droga e faz mal ao corpo.

Resultado de imagem para injetar droga png
Se não podemos cheirar cocaína, podemos injetá-la?

    Consecutivamente, suponhamos que neste mesmo mundo possível, após a escrita da bíblia ter sido concluída, os descrentes passassem a injetar cocaína – algo que não existia enquanto a ordem havia sido dada. Será que a proibição bíblica neste mundo possível – “ABSTENHAM-SE DE COCAÍNA” – deixaria de ser válida? A fim de responder a esta pergunta, a única questão a ser feita é: O motivo pelo qual a proibição de “abster-se de cocaína” é logicamente aplicável ao ato de injetá-la nas veias? Ou seja, a cocaína deixa de ser uma droga e fazer mal ao corpo quando injetada em vez de inalada? Não!

       Este é o momento em que nossos opositores levantam do sofá e gritam:

“Mas o sangue não é uma droga! A transfusão de sangue não prejudica a pessoa! Ela salva a vida da pessoa!”

      Não obstante, a pessoa que faz tal objeção definitivamente não entendeu o nosso argumento. O nosso argumento é:

      O motivo da proibição de ingestão ou inalação de algo se estende ao ato de colocar esse algo nas veias?

      Se sim, então o motivo da ordem bíblica contra a ingestão de sangue se estende ao ato de colocá-lo nas veias. Se não, então colocá-lo nas veias não é errado.

O motivo da proibição de ingestão ou inalação de algo se estende ao ato de colocar esse algo nas veias?

     Assim concluímos: o motivo de não ingerirmos sangue – “abster-se de sangue” – é porque o sangue é sagrado e representa a vida, não porque “ele passa pelo suco gástrico” (veja o vídeo abaixo), nem porque o sangue – humano ou animal – faz mal à saúde.

 

“o motivo de não ingerirmos sangue – ‘abster-se de sangue’ – é porque o sangue é sagrado e representa a vida”

 

OS TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS 

      E quanto aos transplantes de órgãos? Podemos aceitá-los? Afinal, comer carne humana é errado, mas colocá-la no nosso corpo por meio de um transplante, não é?

      Resultado de imagem para thumbs up pngO que temos a dizer desse argumento é: ele é coerente e lógico! Tal argumento segue os parâmetros básicos de lógica e é válido. Assim, se alguém raciocinar dessa forma e rejeitar um transplante de órgãos, tal pessoa estará agindo com razão, pois seu argumento é válido. Pessoalmente, eu (narrador do grupo A Verdade é Lógica – falo em meu próprio nome, não em nome do grupo) atualmente não sei se aceitaria um transplante de órgãos com base nesse raciocínio, pois eu o acho muito poderoso! Mas essa é a minha consciência, você não precisa pensar igual a mim.

     Resultado de imagem para thumbs down png No entanto, temos de lembrar do seguinte: Essa objeção não altera em nada o argumento nosso sobre o sangue, e é aqui que está o erro de nossos opositores. Não há nada nessa objeção que poderá alterar a ordem bíblica de ‘abster-se de sangue’.

 

“Não há nada nessa objeção que poderá alterar a ordem bíblica de ‘abster-se de sangue’.”

QUEM ACEITA UM TRANSPLANTE DE ÓRGÃO É CANIBAL?

 

      A fim de responder a essa questão interessante, é necessário que definamos o termo canibalismo:

 

 

      Vemos nesse dicionário que a definição mais simples de canibalismo é:

 

“que tem como hábito alimentar ou ritual a ingestão de carne humana”

      Muitas TJs entenderão que um transplante de órgãos não se encaixa nas definições de canibalismo.

O MOTIVO

      Em oposição a tal pensamento, alguns cristãos sinceros olham a questão do transplante de órgãos por outro raciocínio igualmente lógico: o motivo.

      Qual é o motivo de não aceitarmos sangue? O sangue representa a vida e é sagrado. Mas qual é o motivo de não comermos carne humana?

OS MOTIVOS PARA NÃO COMER CARNE HUMANA

       Alguns entendem que os motivos para não se consumir carne humana são diferentes dos motivos para se ‘abster de sangue’. A bíblia não contém os motivos para não se comer carne humana. Mesmo assim, listam-se abaixo alguns motivos lógicos contra o consumo de carne humana:

 

Imagem relacionada

  • É naturalmente repugnante e repulsivo (Embora comer sangue também seja repulsivo, não é esse o motivo pelo qual devemos ‘nos abster de sangue’);

  • Você cometerá um assassinato;

       Com base nesses pontos, alguns cristãos sinceros talvez raciocinem que um transplante de órgãos se difere do consumo de carne humana porque o órgão é lavado e o sangue é tirado do órgão. Talvez argumentem que não estão cometendo um assassinato – algo que teriam de fazer para consumir carne humana. Assim, obviamente, seria errado um cristão matar alguém para lhe tirar um órgão e transplantá-lo. Seria repulsiva a ideia de um cristão aceitar um órgão de alguém que foi assassinado para tal fim. (Refiro-me a um assassinato encomendado a fim de que se tire o órgão da pessoa). Seria igualmente repulsiva a ideia de um cristão comer a carne humana de alguém que foi assassinado. E também seria moralmente errada e também repulsiva a ideia de um cristão comer um cadáver humano, por esse não ter sido sangrado.

     Imagem relacionada Portanto, existem 2 raciocínios coerentes e lógicos no que tange os transplantes de órgãos. Visto que não existe uma lei específica para os órgãos humanos assim como há para o sangue, caberá ao cristão maduro decidir o que fazer. Apenas devemos ter em mente que absolutamente nada na questão das transfusões de sangue é alterado pela questão dos transplantes de órgãos. E é esse o erro de nossos opositores. Se é errado fazer transplantes de órgãos, então é errado fazer transplantes de órgãos, mas isso não faz com que transfusões de sangue se tornem aceitáveis a Jeová. Se as TJs estão erradas por não proibirem (nem apoiarem) os transplantes de órgãos, então, as TJs estão erradas nesse quesito, não na questão das transfusões. O argumento no que diz respeito ao sangue é claro:

‘ABSTENHAM-SE DE SANGUE’

(Atos 15:28, 29)

      Tal argumento inclui as transfusões.

Deixe uma resposta

Escreva seu comentário
Por favor, entre com seu nome aqui