Debate: Antônio x A Verdade é Lógica

3
61

     Fiz um debate com um sujeito chamado Antônio. Eu não alterei a essência do debate, apenas consertei os erros de português e de formatação para que fique mais fácil de lê-lo. Acrescentei alguns breve comentários entre [colchetes].

     Boa leitura!

Resultado de imagem para PERSON ICONAntônio:

  • Uma criatura que pode ser adorada?

  • Uma criatura que tem todo o poder?

  • Uma criatura que tem o nome acima de todo nome?

  • Uma criatura que criou a eternidade?

  • Uma criatura que é onisciente?

  • Uma criatura que é onipresente?

     Sinto muito em lhe dizer que essa “criatura” é Deus. No próximo vídeo você conserta.

 

 

Resultado de imagem para A VERDADE É LÓGICAA Verdade é Lógica:

Vou refutar teu comentário de forma simples:

1) “adorado”

– Daniel foi “adorado”;

Daniel Capítulo 2 “46 – Então o rei Nabucodonosor caiu sobre a sua face, e adorou a Daniel, e ordenou que lhe oferecessem uma oblação e perfumes suaves.”

     Responda: DANIEL É DEUS? Além disso os discípulos do Senhor são adorados, como só Deus pode ser:

“Eu farei que venham e ADOREM prostrados AOS TEUS PÉS” (Apocalipse 3:9 – ACF)

2) “todo o poder”

     Em Mateus 28:18 Jesus disse: “Foi me dada toda a AUTORIDADE“, a palavra ali é “Autoridade”, não “poder”. Mas mesmo que seja “poder”, aí vem a pergunta: Pode o Todo-Poderoso ser “dado” poder? Esse Deus é criatura. Os discípulos eram Deus? Pelo seu raciocínio, sim. Afinal, a ONIPOTÊNCIA dos servos de Jesus aparece em Colossenses 1:11 : “Sendo fortalecidos com TODO O PODER” além de 1 Coríntios 3:22: “TUDO É VOSSO”.

3) “nome acima de todo outro nome”.

     Jesus tem seu nome acima do nome do Pai? Se sim, então o Pai não é Deus. Se não, então Jesus não é Deus. Jesus disse: “O Pai é maior do que eu”. Pode Deus ter alguém maior do que ele? Assista de novo ao vídeo. Esse Deus é criatura.

4) “Criou a eternidade”;

      Então a eternidade não é eterna? Agora a eternidade é uma criatura? Dizer que a eternidade não é eterna é como dizer que Deus não é divino. Repense sua afirmação. Ninguém criou a eternidade, nem Deus. Jesus é chamado de “Pai eterno” em Isaías 9:6 devido ao seu propósito messiânico, pois ele é o “pai da vida eterna”.

João 10:27, 28 “Minhas ovelhas escutam a minha voz e eu as conheço, e elas me seguem. E eu lhes dou vida eterna e elas não serão jamais destruídas, e ninguém as arrebatará da minha mão”.

     Jesus é o Pai eterno no sentido messiânico, porque ele foi escolhido por Deus para nos dar vida eterna. Ninguém criou a eternidade. A declaração “criar a eternidade” é como dizer “acabar a vida eterna”, “Deus que não é divino”, “solteiro casado”. Não existe tamanho absurdo.

 

5) “onisciente”

Jesus é onisciente?

(MARCOS 13:32) “Acerca daquele dia e daquela hora ninguém sabe, nem os anjos no céu, nem o Filho, senão o Pai.”
(MARCOS 5:30) “Jesus, também, reconhecendo imediatamente em si mesmo que saíra poder dele, voltou-se na multidão e começou a dizer: “Quem tocou na minha roupagem exterior?

     Ué… Jesus não sabia nem o dia nem quem tinha tocado nele? Reflita nisso. Você deve pensar que todos os discípulos eram Deus também. Por exemplo: a ONISCIÊNCIA dos discípulos de Cristo é vista em : “Sabeis TODAS AS COISAS” (1 João 2:20 – ACF); “Fostes enchidos de TODO O CONHECIMENTO” (Romanos 15:14,6)

6) “onipresente”

Colossenses 2:15: “Pois, embora eu esteja ausente na carne, assim mesmo estou convosco no espírito, alegrando-me e observando a vossa boa ordem e a solidez da vossa fé…”

     Paulo era onipresente? Paulo era Deus? Sinto muito, mas todos servos de Jesus são Deus, segundo a sua lógica. Normal, afinal os membros da igreja são um com Deus, né, como o Filho é com o Pai. Conforme diz:

  • (João 17:20-23) “20 Faço solicitação…a respeito daqueles que depositam fé em mim..21 a fim de que todos SEJAM UM, ASSIM COMO TU, Pai, ESTÀS EM UNIÃO COMIGO e eu estou em união contigo, para que eles estejam EM UNIÂO CONOSCO…a fim de que SEJAM UM, ASSIM COMO NÓS SOMOS…”

  • Também perdoam pecados, como apenas Deus pode fazer. (João 20:21-23);

  • E tem a mesma glória de Deus Pai e de Deus Filho (João 17:22);

  • São a Luz do Mundo (Mateus 5:14) como o Deus Filho é (João 8:12);

  • Se chamam “Eu Sou”/”Eu Sou O Que Sou”.(João 9:9 ,1 Coríntios 15:10 e Filêmon 9);

  • São Santos (Efésios 1:4) como o Filho, o Espírito e o Pai são;

  • São Filhos de Deus, como Cristo. (Gálatas 3:26);

  • Também são participantes da divindade ou natureza divina (2 Pedro1:4);

  • E Tem a Plenitude de Deus (Efésios 3:19 e 1:23);

  • Como Cristo tem (Colossenses 2:9 e 1:19);

     E agora, vai incluir Paulo e os 11 apóstolos na Trindade ou tua lógica só vale pra tua crença? Reflita nisso.

Abraço.

 

Resultado de imagem para PERSON ICON

Antônio:

     Jesus na forma humana se sujeitou ao pai. Jesus quando subiu aos céus recuperou sua onisciência e ficou pleno de conhecimento: “pois nele habita TODA a plenitude da sabedoria e do conhecimento”. Irrefutável.

 

Resultado de imagem para A VERDADE É LÓGICA

A Verdade é Lógica:

     Jesus não era Deus na terra, então? Ele deixou de ser onisciente na Terra? Pode Deus perder um de seus atributos? (Assista ao vídeo em questão de novo, pois eu mostrei que Deus não pode perder um de seus atributos. Alegar que Deus perdeu um de seus atributos é como alegar que existe um quadrado com 3 lados. Não faz sentido). Mas já que você defende que Jesus voltou a ser Deus somente no céu, você está dizendo que Jesus não era Deus na Terra.

     Assim você não pode mais dizer que ‘Jesus e o Pai são um’ (João 10:30). Mas a pergunta agora é: Em Apocalipse 3:12 Jesus diz 4x a expressão “meu Deus”. (Com pronome possessivo -“meu“) Minha pergunta é: Se Jesus no céu é Deus, e como você citou, “nele habita toda a plenitude da divindade”, como pode alguém em quem toda a plenitude da divindade habita chamar outro de “Meu Deus”? Tente não desdizer tudo que você já disse. Lembrando: Você disse que Jesus não era Deus na Terra, e que Jesus é plenamente Deus no Céu: COMO PODE JESUS, SENDO O DEUS SUPREMO, CHAMAR OUTRO DE “MEU DEUS”? (Apocalipse 3:12)

Resultado de imagem para PERSON ICON

Antônio:

     O Deus filho se sujeitou ao Deus pai para salvar a humanidade! Por isso que Jesus é limitado. Mas quando volta ao céu ele possui todo o poder, é onisciente e é onipresente. É isso que a bíblia ensina tendo lógica ou não é isso que ela ensina.

 

 

Resultado de imagem para A VERDADE É LÓGICA

A Verdade é Lógica:

     Vou repetir a pergunta que eu te fiz: SE JESUS É DEUS, COMO PODE CHAMAR ALGUÉM DE “MEU DEUS” MESMO NO CÉU? Você usou de lógica nas tuas perguntas iniciais, seja macho e continue com lógica em vez de pular fora da lógica agora que tu estás encurralado.

 

Resultado de imagem para PERSON ICON

Antônio

     Qual o problema de Jesus chamar o pai de meu Deus? O pai também chama o filho de Deus. Jesus chamou o pai de Deus, logo ele não é Deus? Baboseira sua! Jesus é submisso ao pai, mas tem todos os atributos do pai. Jesus é onisciente (nele habita TODA a plenitude do conhecimento e da sabedoria) onipotente (recebeu [de quem?] todo o poder) e onipresente. Satanás, quando tentou Adão e Eva também usou lógica e nem por isso estava com a verdade. O seu problema é: Você que entender a Deus com sua mente que é limitada! A bíblia diz que os pensamentos de Deus são maiores do que os nossos pensamentos e que existem mistérios que nunca vamos entender completamente, como a trindade.

 

 

Resultado de imagem para A VERDADE É LÓGICA

A Verdade é Lógica

     O Pai não chama o Filho de “MEU Deus” – com pronome possessivo. Jesus disse que o Pai chamou de “deuses” os juízes, inclusive o FILHO. (João 10:34, 35; Hebreus 1:8) Mas o Pai NUNCA chamou a ninguém de “MEU Deus”, com pronome possessivo.

     No início desse nosso debate você fez uma sequência de perguntas lógicas que foram refutadas. Então foi VOCÊ quem usou de lógica no debate nosso.

Seja macho e continue usando de lógica.

     Responda: Se Jesus é PLENAMENTE DEUS, como pode ele chamar alguém de “MEU Deus”- com pronome possessivo? Seja macho e pare com essa frescura de “mente limitada”. Você, até este momento, usou de perguntas lógicas, mas agora que a lógica te encurralou, tu vens com essa frescura de “mente limitada”, “Não tem lógica, mas é verdade”. Pare com essa frescura e responda: Se Jesus é Deus, como pode chamar alguém de “MEU Deus” – COM PRONOME POSSESSIVO?

 

 

Resultado de imagem para PERSON ICON

Antônio

     Mas qual é o problema? Jesus se sujeitou ao pai! [risos] Para de procurar pele em ovo! O que define Deus é: onisciência, onipotência e onipresença. Jesus possui todas essas qualidades.

 

 

Resultado de imagem para A VERDADE É LÓGICA

A Verdade é Lógica

     Você está alegando que Deus pode ter Deus acima dele? E tu tens a cara de pau de dizer “não tem problema“? Não existe isso de Deus chamar alguém de “meu Deus”. Você diz que Jesus é plenamente Deus. Mas aí eu te pergunto: como pode ele chamar alguém de “meu Deus”? Aí você diz que “não tem problema!”.

     Peraíeu estou debatendo com um estudioso das escrituras ou com uma feminista?

     De boa… meu… assim não dá… se Jesus é plenamente Deus então ele não pode chamar alguém de MEU Deus. Se ele chama alguém de MEU Deus então ele não é PLENAMENTE DEUS. Isso é incompatível. O que você está alegando é similar a eu dizer que um quadrado é plenamente quadrado mesmo tendo apenas 3 lados. Afinal, decida-se: ou Jesus é plenamente Deus e não pode chamar a ninguém de “MEU DEUS”, ou ele chama alguém de “MEU DEUS” e não é plenamente Deus: ou é um ou é outro. Eu já respondi para ti nos primeiros comentários sobre onipresença e onisciência e onipotência. Não venha com repetições cansativas. Apenas responda: Se Jesus é PLENAMENTE DEUS, como pode ele chamar alguém de “MEU DEUS”?

Resultado de imagem para PERSON ICON

Antônio:

     Qual é o problema de Jesus chamar o pai de Deus? Em que isso afeta sua onisciência, onipresença e onipotência? EM NADA! Jesus chamou o pai de “meu Deus”, pois está sujeito a Deus! É uma subordinação funcional! E não essencial. Respondi tua pergunta! Mas você não respondeu a minha: Como pode uma criatura ser onisciente, onipresente e onipotente? [Respondido] E ainda ser adorada? [Respondido] Como pode Jeová compartilhar sua glória com um ser inferior a ele? [Fuga do assunto]

 

 

 

Resultado de imagem para A VERDADE É LÓGICA

A Verdade é Lógica

     Deus não pode ter Deus acima de si. Se eu chamo alguém de “meu Deus”, essa pessoa é maior que eu. Isso já é a refutação ao argumento da onipotência. Quanto à onisciência, Jesus não é onisciente (Apocalipse 1:1, Marcos 13:32).

     Aí eu te mostro textos que dizem que Jesus não é onipotente e tu vens e defende:

“Ah… mas Jesus é onipotente mesmo tendo Deus acima dele!”.

     Que “baita” de onipotência é essa?

 

     Aí eu te mostro que Jesus não é onisciente. E tu dizes:

“Ah… mas isso é uma ausência de onisciência funcional”.

 

     Então veja só:

A) Você defende que Deus tem Deus acima dele e mesmo assim é onipotente (Apocalipse 3:12);

B) Deus não sabe de algo e mesmo assim é onisciente; (Marcos 13:32);

“Ah… mas é que Deus a maior que tudo e menor que algo. Ele sabe tudo e não sabe algo.”

     O que mais tu vais dizer?

  • Que Deus é um “casado solteiro”?

  • Que Deus criou uma pedra tão grandiosa que nem mesmo ele pode levantar?

     Se bem que para alguém que defende que “a eternidade não é eterna“… nada me surpreenderia.

     Meu… tu és um estudioso das escrituras ou uma feminista? De boa… só o que falta é você sair falando mal de homem e defender o aborto, porque a lógica e o raciocínio das feminazis tu já tem.

     Olha… para mim encerrou esse debate. Depois que eu ouvi que:

1) “A eternidade não é eterna“;

2) “Existe alguém maior que um ser onipotente“; [E “não tem problema nisso!”]

3) “O Ser Onisciente não sabe de algo porque ele está submisso a si mesmo“;

4) “Não tem problema dizer que Deus tem um Deus acima dele porque ele é submisso a si mesmo sendo onipotente“;

     Faço minhas as palavras de Tomé: “Antônio: meu senhor e meu Deus!”

 

O fim

 

3 Comentários

  1. “Jesus chamou o pai de “meu Deus”, pois está sujeito a Deus! É uma subordinação funcional! E não essencial.” Esta, de fato, é uma expressão bastante chic e requintada. Só tem um problema. É ridícula. E o pior é que não nenhum embasamento bíblico.
    Sobre o argumento furado de a Trindade ser um mistério, isto é cara da Mãe Romana dos evangélicos. Pra ela tudo é mistério!. Na verdade chega a ser quase patético. Pois quando um trinitário fala em ministério é porque ele já “indo pras cordas”. É uma fuga covarde, mas conveniente.

    Mas também é engraçado. Tentar explicar uma coisa e depois dizer que esta coisa não tem explicação… tenha dó né!

    Imagine um professor, do quer que seja, passar a aula inteira tentando ensinar uma matéria nova aos alunos. Depois de todas as tentativas de explicar, os alunos dizem que ainda entenderam.
    Aí, magistralmente, o professor diz: “Acontece que isto é mistério”. O que os alunos iriam pensar deste paspalho? Por que alguém perderia horas tentando explicar o inexplicável?

    Esta é a mente de um trinitário!!!

  2. Observemos algo em momento crítico em debates com trinitários: Quando são expostos numa contradição, num conflito das idéias defendidas por eles em comparação com a Bíblia, então rapidamente tiram da sacola recursos como “subordinação funcional”,”consubstancial”,”Diofisismo”(Jesus teria duas naturezas distintas e opostas simultaneamente: A Divina e a humana), que a doutrina da trindade é um mistério e que a mente humana é limitada .
    Isso se dá sempre quando os trinitários querem justificar sua irracionalidade com o misterioso, quando o entendimento natural e simples do significado das palavras contradiria suas idéias artificiais, construídas ,arquitetadas ou fabricadas . Quer dizer, Jesus referir a seu Pai como “meu Deus” deveria entender que se trata de uma expressão de “subordinação funcional” mas que ele na verdade não é inferior ao seu Pai! Mas o que haveria de proibitivo em eu entender simplesmente que Jesus ter um Deus quer dizer que ele é inferior ao Pai ? Por que eu teria necessidade de explicar isso recorrendo a esse conceito não bíblico ? Engraçado que esse conceito para a expressão “meu Deus” só seria aplicado para o caso de Cristo sem nenhuma qualificação especial dentro do contexto ou outros textos relacionados. Se um outro servo humano
    de deus na bíblia usasse a expressão “meu Deus” os trinitários entenderiam o seu sentido normal como nós Testemunhas de Jeová.
    Quanto a Lógica só serve para o início da conversa e até o momento conveniente não até as últimas consequências e de modo coerente. trinitários não tem moral de exigir a Lógica de ninguém inclusive do que eles consideram como “seitas” ou “heresias”.

Deixe uma resposta

Escreva seu comentário
Por favor, entre com seu nome aqui