O que os pais cristãos devem pensar sobre Ideologia de Gênero?

5
66

O que os pais cristãos devem pensar sobre Ideologia de Gênero?

     Vivemos na era da informação. Nunca antes a informação esteve tão acessível. Você somente precisa de uns cliques em um computador ou de uns toques na tela do seu dispositivo eletrônico para “jogar” no Google qualquer dúvida sua. Infelizmente, no entanto, a abundância e a acessibilidade das informações disponíveis no mundo não tornam as pessoas mais inteligentes.

     “Eu já li vários livros sobre esse assunto!” – Comentou um desinformado com referências. Realmente: ler, estudar, ver os fatos não torna as pessoas mais inteligentes – os fatos mostram isso.

     A bíblia já dizia que “nos últimos dias”, os homens seriam “desnaturados”, isto é, eles parariam de sentir afeto natural pelas coisas. E também diz que os humanos seriam “sem autodomínio”. (2 Timóteo 3:1-5) Qualquer pessoa com vontade de ver os fatos percebe que isso está ocorrendo atualmente de forma como nunca antes: em escala global. Vemos nos meios de comunicação que muitos passaram a defender o pensamento satânico de que “ninguém nasce homem ou mulher”, mas de que “o gênero a que se pertence é uma construção social”, e que “sexo e gênero são coisas diferentes e não há nada de errado nisso”. Assim, alguns pais passaram a acreditar que podem vestir meninos como se fossem meninas, e meninas como se fossem meninos, pois “no futuro eles vão decidir quem são”.

     Atualmente, vemos em base quase que diária pais que mutilam a genitália de suas crianças, promovendo a remoção dos órgãos sexuais de seus filhos meninos para “transformá-los em meninas”, simplesmente porque o pobre menino “se entendia como menina”. (Veja a reportagem sobre isso aqui: https://medium.com/@BreitbartBrasil/menino-de-12-anos-de-idade-se-arrepende-de-ter-mudado-de-sexo-após-dois-anos-da-cirurgia-3fcbc14f4037)

     Mas qual é a verdade sobre isso? Afinal, nascemos meninos e meninas ou somos “doutrinados” a ser aquilo que a “sociedade opressora” nos dita? Vejamos o que a bíblia diz sobre o assunto:

(Gênesis 1:27) E Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.

     Aqui vemos claramente que Deus não criou o homem para que ele se descobrisse, mas o homem foi criado para ser homem, e a mulher para ser mulher. Essa verdade objetiva foi atestada pelo próprio Jesus Cristo – o homem que mais se importou com mulheres na história da humanidade!

(Marcos 10:6) No entanto, no princípio da criação ‘Ele os fez homem e mulher”;

     A carta aos Romanos no capítulo 1 mostra claramente que a impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade(v.18) fez com que ‘os seus raciocínios se tornassem fúteis’ (v.21) e embora ‘afirmem ser sábios, tornaram-se tolos’ (v22). Assim, “Deus, em harmonia com os desejos do coração deles, os entregou à impureza, para que desonrassem o seu próprio corpo.” (v.24) Pois, “tanto as mulheres entre eles trocaram o uso natural de si mesmas por outro contrário à natureza” (v.26), e do mesmo modo “também os homens abandonaram o uso natural da mulher [as relações naturais com a mulher] e ficaram violentamente inflamados de paixão uns pelos outros, homens com homens, praticando o que é obsceno” (v.27).

     Dessa forma, não deveria nos surpreender que essa atitude somente se torne mais popular à medida que o fim se aproxima. Os demônios não possuem sexo, e Satanás, que é o “deus deste mundo”, quer transformar às pessoas a fim de que sejam mais parecidas com ele e se afastem do projeto de Deus. (2 Coríntios 4:4) Embora tenhamos a crença, conforme 2 Timóteo 3:13, de que esse mundo vai de “mal a pior”, o nosso caráter racional cristão se questiona: como é possível que pessoas instruídas defendam tamanho absurdo?

     Pais que propagam a ideologia de gênero, segundo a bíblia, odeiam seus filhos e odeiam a Deus. Pois a bíblia diz:

Deuteronômio 22:5 Uma mulher não deve vestir roupa de homem, nem deve um homem usar roupa de mulher. Pois todo aquele que faz isso é detestável para Jeová, seu Deus.”

 

MAS EU ME ENTENDO COMO MENINA”

     Não faz diferença como uma pessoa se entende, o que importa é como ela é. A pessoa deve se aceitar como ela é, não como ela pensa ser. O que você diria de um homem de dois metros de altura, da idade de 50 anos, que alega se entender como “uma menina asiática de 12 anos de idade e com 1,50 de altura”? Existem duas possibilidades apenas: Ou essa pessoa está “tirando onda” com sua cara ou a pessoa precisa de tratamento psiquiátrico. Mas certamente tal pessoa não precisa de incentivo!

     Resultado de imagem para superman png cartoon     Se eu acho que sou algo que eu não sou, o princípio mais básico de lógica é que eu devo entender que eu não sou aquilo que eu penso ser. Se o seu filho adolescente de 12 anos pensa ser o Superman, o que você, como pai ou mãe, o incentiva a fazer? Você não lhe ensinaria que ele não é o Superman? Ou será que você lhe daria uma capa mágica supostamente feita em Krypton e levaria seu filho para cima dum prédio e, por fim, o empurraria lá de cima? A questão é simples: a menos que seu filho seja o Clark Kent, então ele não é o Supermannão importa o quão cegamente ele pense que é. Se eu me entendo como um cachorro, então eu preciso de tratamento psiquiátrico, não de cirurgia. Se uma mulher magérrima acha que é gorda e sofre de anorexia, então ela precisa de tratamento psiquiátrico, não de redução de estômago. O mesmo princípio tão básico de lógica se aplica a um menino que se acha menina, ou uma menina que se acha menino. Existem coisas que criança não tem que escolher: ela tem que ir para a escola, ela tem que comer verduras e frutas, não importa se o que ela quer é jogar videogames e beber refrigerante. Pais que amam os filhos impõe o certo e possuem valores morais inegociáveis.

     O apóstolo Paulo, sob inspiração divina, expressou claramente o conceito de que, se aquilo em que alguém crê não está em harmonia com os fatos, então a crença desta pessoa é inútil.

1 Coríntios 15:13, 14 Se, de fato, não há ressurreição dos mortos, então Cristo não foi levantado. Mas, se Cristo não foi levantado, a nossa pregação certamente é vã, e a fé que vocês têm também é vã.”

     Aqui vemos claramente que não importa aquilo em que se crê. A crença deve ser coerente com os fatos, do contrário, tal crença é vã. Portanto, não importa se um menino pensa que é menina, ou vice-versa: Homens e mulheres sempre foram, são e sempre serão XY e XX respectivamente, e nada mudará isso. Afinal, a bíblia, não apenas a biologia, deixa bem clara essa questão:

Salmo 139:16

Teus olhos até mesmo me viram quando eu era um embrião;

Todas as partes dele estavam escritas no teu livro

Com respeito aos dias em que foram formadas,

Antes de existir qualquer uma delas.

5 Comentários

  1. Magnífica explicação. Inteligente exemplos dados e melhores textos como base não há.
    Esperamos que alcance um grande número de pessoas com coração sincero.

    Parabéns pela matéria!

Deixe uma resposta

Escreva seu comentário
Por favor, entre com seu nome aqui