Trinitarismo, Triteísmo, Unicismo e Unitarismo – Entenda as diferenças

1
58

Trinitarismo, Triteísmo, Unicismo e Unitarismo – Entenda as diferenças

 

         Muitos membros das denominações cristãs não entendem muitas vezes suas próprias crenças – e isso não se limita aos leigos. Em minha experiência com apologética, percebo que a grandiosa maioria dos denominados cristãos com quem já conversei simplesmente não entendem a doutrina que professam defender.

         Muitas Testemunhas de Jeová também acham difícil entender o que é trindade e unicismo, visto que conversamos muito com várias pessoas, e estas, em geral, ao explicar no que creem, acabam misturando conceitos sem saber explicá-los corretamente. Em alguns casos, muitos até sabem definir sua crença, mas quando a questão é argumentar ou responder a argumentos, eles acabam pulando para outra crença a fim de argumentar e defender a sua. Em outras palavras, muitos trinitários acabam usando argumentos unicistas e triteístas sem perceberem que nem eles mesmos deveriam acreditar nas implicações de seus argumentos.

         Neste breve artigo, vou elucidar o que é cada um desses 4 conceitos e vou mostrar também quais são alguns dos erros que muitos que os defendem acabam cometendo.

TRINITARISMO (Trindade)

                 Para que você comece a entender o trinitarianismo, responda a estas duas perguntas:

  1. O que você é?

  2. Quem você é?

         Qual reposta você daria para a primeira pergunta? “Eu sou um ser humano” – é a resposta correta. Mas, “Eu sou João da Silva” – é a resposta correta para a segunda pergunta. Dessa forma, na trindade existe uma diferença entre Ser e Pessoa – o Ser é aquilo que você é, mas a Pessoa é quem você é.

         Portanto, os trinitários creem que Deus é um só Ser, mas 3 Pessoas: O Pai, o Filho e o Espírito Santo. A Pessoa do Pai não é a Pessoa do Filho, que por sua vez, não é a Pessoa do Espírito Santo. No entanto, o Pai é YeHoVaH, o Filho é YeHoVaH, e o Espírito Santo é YeHoVaH. Um não é o outro em pessoa, mas cada uma delas é plenamente YeHoVaH. Não existem 3 YeHoVaH, mas existem 3 pessoas que são, cada uma delas, YeHoVaH.

         As pessoas da trindade possuem certa medida de distinção, porém não são plenamente separadas, assim como os humanos são plenamente separados em ser e em pessoa. Na trindade, a relação entre Pai e Filho não é a mesma que a relação humana, pois no ser humano existem 2 pessoas e 2 seres humanos. No entanto, na trindade, não existem 3 pessoas e 3 Deuses. Desta forma, alegar que a trindade é “3 pessoas distintas” é mais próximo do triteísmo do que do trinitarismo. Na trindade, as 3 pessoas são unidas, não distintas. A distinção, segundo tal doutrina, está nas atividades e funções das pessoas.

         Principal texto bíblico base:

  • 1 João 5:7 “Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um.” (Almeida Corrigida, Revisada e Fiel)
  • OBS: Este texto não contém na maioria das traduções da bíblia devido ao fato de que não aparece nos manuscritos gregos mais antigos e também porque nunca foi mencionado nos debates trinitários dos concílios, e é amplamente reconhecido até mesmo por trinitários como sendo um acréscimo posterior.

         A maioria das denominações cristãs ensina o trinitarianismo.

TRITEÍSMO

         É a crença de que existem 3 pessoas separadas e distintas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Ao passo que existe separação e distinção nas pessoas, elas somente são distintas em consciência, mas não em propósito. Nesta crença, não há uma diferença entre ser e pessoa. Assim, existem 3 seres: O Pai, o Filho e o Espírito Santo.

         A doutrina da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias (SUD – Mórmons) é a principal propagadora dessa crença.

         Textos bíblicos base:

  • João 1:1 “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”;
  • Gênesis 1:1 No princípio criou Deus [literalmente: “Deuses” no plural] os céus e a terra.”;

UNICISMO

         É também chamado de também conhecido como modalismo, patripassianismo e sabelianismo. É a crença de que Deus não é 3 pessoas em um único Ser, mas literalmente uma única pessoa que se apresentou de 3 maneiras diferentes: Em forma de Pai, de Filho e de Espírito Santo. Nesta crença, diferentemente da trindade, o Filho é a mesma Pessoa que o Pai e o Espírito Santo. Jesus era o Pai na forma de Filho (porque nasceu de Maria).

         Os unicistas afirmam que o único número atribuído a Deus na Bíblia é “Um” e que não existe nenhuma trindade inerente atribuída a Deus explicitamente nas Escrituras. Nesta crença, não existem 3 pessoas eternas, mas apenas 1 única pessoa eterna. Jesus é a mesma pessoa que o Pai, apenas tem uma função diferente.

         Textos bíblicos base:

  • Deuteronômio 6:4 “Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR.” (Almeida Corrigida, Revisada e Fiel)
  • Isaías 9:6 “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, […] e se chamará o seu nome: […] Deus Forte, Pai da Eternidade […]” (Almeida Corrigida, Revisada e Fiel)
  • João 14:9 “Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?” (Almeida Corrigida, Revisada e Fiel)

UNITARISMO

         A crença de que Deus é o Pai de Jesus Cristo, não Jesus Cristo. Existem algumas vertentes do Unitarismo que diferem sobre a pessoa de Jesus Cristo:

  1. Jesus é o primeiro e o maior dos filhos de Deus, e, portanto, veio à existência;

  2. Jesus é o filho eterno de Deus. Embora não seja Deus, é eterno igual a ele;

         A primeira dessas duas é a crença adotada pelas Testemunhas de Jeová (TJs). A segunda delas é adotada pela Igreja de Deus do Sétimo Dia (IDSD).

         Em ambas as visões, o filho é separado do Pai, tanto como ser quanto como pessoa, assim como um pai humano é separado de seu filho humano. No entanto, visto que o filho é da mesma natureza do Pai, o filho é um deus, pois a fruta amadurece e cai, mas não se distancia muito do pé que o gerou.

         Textos bíblicos base:

  • João 17:3 “Isto significa vida eterna: que conheçam a ti [o Pai], o único Deus verdadeiro, e àquele que tu enviaste, Jesus Cristo. (Tradução do Novo Mundo 2015)
  • 1 Coríntios 8:6 para nós há realmente um só Deus, o Pai […]” (Tradução do Novo Mundo 2015)
  • Apocalipse 3:12 Aqui Jesus Cristo chama 4 vezes a Deus de “meu Deus”, sendo que, embora Deus chame a outros de “deuses” (Salmo 82:6), Ele nunca chama a ninguém de “meu Deus” com pronome possessivo.

ARGUMENTOS ERRADOS

         Conforme foi dito no início, muitos trinitários acabam usando argumentos unicistas e triteístas para defender sua crença ou para responder a um argumento de uma Testemunha de Jeová.

         Vejamos alguns desses:

Argumentos usados por trinitários:

  1. De caráter unicista:

    • Isaías 9:6 – “Pai Eterno” ou “Pai da Eternidade” – Quem diz que Jesus é o Pai Eterno é o Unicismo. Na trindade, Jesus é o Filho Eterno e é o mesmo Deus que o Pai;

    • João 14:9 – “Quem me viu, viu o Pai” – Jesus não é o Pai na Trindade, isso é Unicismo;

    • “A minha Palavra sou eu mesmo” – Se for assim, o Filho, sendo a Palavra do Pai, é o Pai – Unicismo;

  1. De caráter triteísta:

    • “Jesus é igual a Deus” – Isso é impossível caso Jesus seja o próprio Deus. Eu não posso ser igual a mim mesmo, eu sou eu, não igual a mim. Isso implica em 2 Deuses – Biteísmo;

    • “Eu não sou menos humano que meu filho, assim também, Jesus não é menos Deus que o Pai” – No caso dos humanos, somos 2 humanos, não o mesmo humano. Pela analogia, haveria 2 Deuses iguais, Pai e Filho – Biteísmo;

    • “O Filho é gerado na eternidade, portanto, eterno” – Isso são 2 seres separados, não o mesmo ser. Ninguém pode gerar a si mesmo. Isso implicaria em o filho ser outro Deus eterno igual a Deus – Biteísmo;

    • “Deus é amor, então deve haver alguém eterno para Deus amar, visto que somente se ama a outro” – Isso é biteísmo ou até mesmo unitarismo conforme defendido pela IDSD. Jesus não é separado de Deus na Trindade. Assim, se o Pai ama o Filho, isso basicamente é dizer que eu tiro dinheiro de um bolso e coloco no outro. É basicamente afirmar que Deus ama a si mesmo. No final das contas, não há transferência de amor.

         Com este breve artigo, espero ter ajudados a muitos a entender plenamente os conceitos que existem sobre a natureza de Deus.

Um comentário

Deixe uma resposta

Escreva seu comentário
Por favor, entre com seu nome aqui