Deus é cruel?

4
59
Fonte da imagem: https://www.biblecartoons.co.uk/images/34.jpg

Deus é cruel?

      Não são poucos os que imaginam o Deus da Bíblia como uma Divindade cruel e irascível. Muitos desses gostam de citar o relato bíblico em 2 Reis 2:23, 24, que diz:

 

“Dali ele [Eliseu] subiu a Betel. Enquanto ele ia, alguns meninos saíram da cidade e começaram a zombar dele, dizendo: “Suba, careca! Suba, careca!” Por fim, ele virou para trás, olhou para eles e os amaldiçoou em nome de Jeová. Então duas ursas saíram da floresta e dilaceraram 42 daqueles meninos.”

      Acontece que algumas traduções da Bíblia usam, em vez de “meninos”, “criancinhas”. Isso é suficiente para muitos concluírem: “Esse é o Deus que os cristãos adoram?! Um Deus que mata 42 criancinhas apenas por uma ingênua brincadeira infantil?!”. Calma lá, senhores críticos! Analisemos racionalmente o que a Bíblia diz:

Deuteronômio 32:4 “A Rocha — perfeito é tudo o que ele faz, Pois todos os seus caminhos são justos. Deus de fidelidade, que nunca é injusto; Justo e reto é ele”.

 

      O Deus da Bíblia, cujo nome é Jeová, “nunca é injusto”; só isso já é garantia suficiente de que a ação divina em 2 Reis 2:23, 24 foi perfeitamente justa. A personalidade de Jeová Deus é garantia disso. Mas que dizer do relato em si? Tenha em mente que não temos todos os detalhes sobre o que aconteceu, visto que o relato inspirado é bem resumido. Temos apenas algumas poucas linhas descrevendo o acontecido. Em contraste com nosso limitado conhecimento, Deus sabia absolutamente todos os pormenores do que estava envolvido. Daí porque é ridículo alguém criticar o julgamento divino naquela ocasião. Para aqueles que não entendem esse fato, Jeová diz:

 

“[…] ‘O caminho de Jeová é injusto.’ Escutem, por favor, ó casa de Israel! Será que é o meu caminho que é injusto? Não são os seus caminhos que são injustos?” (Ezequiel 18:25)

      Analisemos, doravante, o que o relato realmente diz: Lemos que os envolvidos eram “alguns meninos“. Que idade tinham aquelas pessoas? Eram realmente “criancinhas”? Acontece que o original usa duas palavras hebraicas, קטן e נער . Essas palavras significam literalmente “jovens” e “meninos“, segundo o Dicionário de James Strong, o que entende-se significar “pequenos jovens“. Veja como verteram tal expressão as seguintes traduções:

  • Nova Bíblia Viva: “alguns jovens”;

  • Almeida século 21: “alguns rapazes”;

  • Nova Tradução na Linguagem de Hoje: “alguns rapazes”;

  • Easy English Bible: “homens jovens”;

  • Tradução Brasileira: “uns rapazes”;

  • O Livro: “certos rapazes”;

  • Reina Valera em português: “uns rapazes”;

  • A Bíblia de Estudo Shedd sugere, em nota: “Rapazinhos. Uns jovens de 12 a 16 anos de idade”.

      Na verdade, aqueles “jovens” poderiam ter até mais idade do que sugerido por Russell Shedd, haja vista que a mesma palavra hebraica usada em 2 Reis 2:23 (a saber, נער) é usada em Gênesis 41:12 para descrever José, então com 28 anos! (Em Jeremias 1:6, o profeta, então com uns 25 anos, usa a mesma palavra ao falar de si mesmo). Evidentemente, aqueles “meninos” (ou rapazes) não eram “criancinhas”, mas provavelmente adolescentes, ou mesmo jovens adultos.

      Que tipo de pessoa eram tais rapazes? Bem, é curioso que algumas traduções da Bíblia usam o termo “bando”. Observe:

  • Bíblia Vozes: “um BANDO de meninos”.

  • Edição Pastoral: “um BANDO de garotos”.

      O que vem a ser um “bando“? O Dicionário Michaelis dá, entre outras definições,  a seguinte: “quadrilha de malfeitores”. Isso é um interessante indício de que aqueles eram jovens delinquentes, uma espécie de “gangue”, que possivelmente ‘tocavam o terror’ na cidade.

      Perceba ainda que eles “zombaram” do profeta. Na Bíblia, “zombar” às vezes inclui coisas muito mais sérias do que uma simples brincadeira infantil. A mesma palavra hebraica traduzida “zombar” ( קלס) é empregada em Habacuque 1:10 quando se diz que os caldeus “zombavam” de reis. Como se dava essa ‘zombaria’? Será que era mera chacota? Lemos no contexto que os caldeus eram uma nação “cruel e impiedosa”, que causavam “terror e medo”, e empregavam “violência” (Habacuque 1:6, 7, 9). É interessante também a comparação de Gênesis 21:9 com Gálatas 4:29, ainda que seja outra a palavra hebraica, pois prova que “caçoar” incluía verdadeira “perseguição”.

      Com base no apresentado, a “zombaria” daqueles rapazes poderia muito bem incluir ameaças de violência física contra o profeta. Mas por que disseram “suba, careca”?

      O motivo principal da zombaria não parece ter sido a calvície de Eliseu, mas que eles viram um homem careca usando o manto oficial do profeta Elias. Reconheceram Eliseu como o representante de Jeová, e não o queriam por perto. Uma vez que Eliseu estava subindo de Jericó a Betel, as palavras daqueles jovens delinquentes significavam que Eliseu devia ou continuar no seu caminho a Betel, ou então subir aos céus, como Elias fizera. Em outras palavras, é como se dissessem a Eliseu: “Siga seu rumo; saia voando; suma daqui, ou você vai se ver conosco!”. Desprezando eles o representante, desprezavam o próprio Jeová.

      O versículo 24 começa com uma conjunção hebraica que pode ser traduzida “por fim” – o que indicaria que os rapazes talvez tenham “zombado” do profeta por um bom tempo, possivelmente seguindo-o pela estrada enquanto gritavam insultos e ameaças. Talvez o profeta tenha aguentado aquilo calado durante algum tempo. Sendo assim, quando não mais aguentou aquela situação, Eliseu “virou para trás, olhou para eles”, e invocou o nome de Jeová, pois ele mesmo seria impotente diante de tantos jovens vigorosos. Nesse ponto Jeová interveio, e executou a justiça divina por meio de duas ursas. Foi um julgamento direto de Jeová, aquele que conhece os corações. Os animais “dilaceraram 42 daqueles meninos”. Embora o verbo “dilacerar” seja bem forte, alguns comentaristas creem que os 42 não foram mortos, mas apenas feridos. Entretanto, tudo indica que foram realmente executados. Observe que foram dilacerados “42 daqueles meninos” – tal frase permite a possibilidade (apenas uma possibilidade) de que alguns jovens presentes tenham sidos poupados, talvez porque não eram tão maus quanto os 42.

      Notou que há muito mais envolvido do que se percebe em uma leitura superficial do relato? Alguns, obtusos, não levam em conta tais fatos. É claro que nada satisfará os críticos desonestos, que, ante toda a evidência, continuarão bradando contra Jeová Deus e Sua Palavra. A esses, Deus pergunta:

“Você questionará a minha justiça?

Vai me condenar, a fim de ter razão?”

(Jó 40:8)  

4 Comentários

  1. Suas explicações como sempre só servem para explicar o inexplicável.
    Suas explicações são tão incompetentes quanto seu deus.
    Suas explicações são todas no campo do achismo. Se há erros de tradução, isso é mais uma prova da incapacidade de seu deus de sequer preservar sua palavra que vcs acham que é sagrada.
    Seu deus bíblico é cruel, sim. Não importa o que de fato estava envolvido naquele episódio. Seu deus não é nada misericordioso. E a maldade, insensibilidade e a falta de sensatez de seu deus se mostram por diversas passagens bíblicas.
    Pessoas que não enxergam um palmo à frente que usam desse artifício de má tradução. Vc pega um dicionário de hebraico e se acha um doutor em hebraico a ponto de questionar traduções de estudiosos com anos de experiência? Vc é uma comédia, seu crente!

    • Nos mande os textos que provam que Jeová é cruel que mostraremos que não passa de ignorância de tua parte.

      Meu querido, tu nem sabes qual é a nossa formação acadêmica, não sabes que somos verazmente conhecedores dos idiomas biblicos.

      Então não podemos usar dicionários de idiomas para falar de idiomas?

      No nosso mundo os dicionarios e o contexto ajudam muito no bom conhecimento e esclarecimento.

Deixe uma resposta

Escreva seu comentário
Por favor, entre com seu nome aqui